• Larissa Moraes

Chama crioula marca o início dos festejos farroupilha em Piratini


Símbolo da semana farroupilha em nosso Estado e tradição há 70 anos, a chama crioula percorre muitos quilômetros de estrada e batidas de patas dos cavalos Rio Grande do Sul a fora. Neste ano o acendimento do fogo simbólico foi feito em Mostardas no dia 12/08 e trazido para a região pela cavalgada da Integração entre os municípios de Candiota e Bagé.


De Piratini, 47 cavalarianos deixaram suas casas no dia 04/09 para ir à busca da chama no município de Pedras Altas. Movidos apenas pelo amor a tradição, na cavalgada que duraram 6 dias entre chuva e sol, o grupo que se uniu pelo propósito de não deixar essa chama do tradicionalismo morrer, chegou de volta a Piratini no ultimo sábado (09/09), e foram recepcionados pela comunidade em geral.


Rodaika Garcia, que fez a condução da centelha, relata: "A busca da Chama crioula é pra muitos algo simples, mas pra mim ela tem uma representação enorme por saber que estamos representando nossos antepassados e não deixando morrer a historia gaúcha. Sou mulher e faço parte dessa cavalgada desde o ano de 2014. Algo que antigamente não era aceito e bem visto pelo fato de ser mulher, porém, hoje em dia as mulheres e crianças também fazem parte dessa família. Desde a saída até a chegada sinto uma emoção que me dá vontade de chorar de alegria e os arrepios são inevitáveis, e quando segurei o candeeiro da Chama Crioula para a chegada na nossa Capital Farroupilha senti um orgulho de dever cumprido. Quero seguir fazendo parte dessa parceria que já se tornou uma família e que esta continue a crescer para não deixarmos apagar a chama da nossa tradição."


Entre aos cavalarianos, acompanhando também presentes família, crianças e as prendas deste ano do CTG 20 de Setembro. Sendo o cavalariano mais velho com mais de 70 anos e o mais novo com 2 anos mantendo a tradição da Capital Farroupilha.


Angela Peruzzi, que já participa da busca da centelha há alguns anos e também tem seu trabalho no ramo gaúcho, afirma “É uma das maiores emoções que a gente tem, quando chegamos na cidade já ficamos esperando a próxima, só quem participa tem real noção da emoção que é uma busca de chama”. E garante que o gasto que se tem com a viagem, alimentação e outros não passa de um investimento que se leva para a vida.


Os cavalarianos foram recepcionados em um ato cívico realizado pela patronagem do 20 de Setembro CTG, que faz sua própria ronda desde o sábado (09/09), até o próximo dia 20 com a centelha acesa, oficinas com temas da cultura gaúcha, tertúlias, apresentações artísticas e culturais e também apresentações de artistas e invernadas locais.


  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon

Nativa FM 94.1 - Todos os direitos reservados © 2020