• Larissa Moraes e Nael Rosa

Secretaria explica a poda e corte de árvores na Avenida Maurício Cardoso


A Avenida Maurício Cardoso, arborizada em toda a sua extensão, é o cartão de visitas da cidade de Piratini, mas recentemente a Secretaria Municipal de Meio Ambiente decidiu cortar e também podar os ciprestes plantados ao longo do canteiro, que divide a faixa de rolamento em duas.


A ação foi suficiente para provocar muita polêmica, discussão, críticas e elogios nas redes sociais; indignando alguns e agrando a outros, assim dividindo opiniões.


Ao contatar a reportagem, a costureira Ângela Maria Borges Garcia, criticou o que chamou de desarborização: “Eles deveriam ter feito apenas uma poda para que os fios deixassem de tocar a rede elétrica. Árvores são necessárias para a purificação do ar, controle da temperatura e para o embelezamento da cidade”, opinou.


Já a manicure Luciele Dantas gostou do visual mais limpo: “Elas, as árvores, além de enormes, estavam sujeitas a causar um acidente (curto circuito) já que tocavam os fios, e, quando voltarem a florir, a cidade ficará ainda mais bela”, elogiou.


Diante de tanta repercussão, a pasta do meio ambiente se manifestou.


Glauber Morais, licenciador ambiental, disse que os Ciprestes, espécie atingida pelo corte e pela poda não é uma árvore nativa, portanto, não há qualquer impedimento na lei em vigência para que sejam até extraídas, o que não foi o caso.


“Elas podem ser removidas e devido ao seu grande porte, não eram apropriadas ao local, pois causavam transtornos a fiação elétrica”, explicou.


Conforme Morais, a intenção é revitalizar a Avenida que é uma das duas que cortam o Centro Histórico Farroupilha de uma extremidade a outra.


“Já estamos consultando a questão financeira, mas no máximo até o fim do ano de 2018 o espaço será toda revitalizado com um novo paisagismo, e com árvores adequadas ao local”, completou.

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon

Nativa FM 94.1 - Todos os direitos reservados © 2020