• Radioagência Nacional

Casos de sarampo no Brasil aumentam 40% em uma semana; números podem dobrar


O número de casos da epidemia de sarampo no país aumentou quase 40% da semana passada para esta semana. De acordo com o boletim epidemiológico, divulgado nessa quarta-feira pelo Ministério da Saúde, os casos confirmados desde o início do surto da doença, no dia 2 de junho, eram 1.680 até a semana passada, e chegaram a 2.331 no balanço desta semana. Além de um homem de 42 anos, que morreu em decorrência da doença, a morte de uma criança menor de um ano está em investigação.

O boletim indica ainda que quase 11 mil pessoas estão com suspeita da doença e ainda aguardam os resultados de exames. O levantamento do Ministério da Saúde aponta que 26% dos casos suspeitos acabam sendo confirmados para sarampo. Se essa tendência se mantiver, o número de pessoas infectadas pode dobrar nos próximos dias.

Apesar disso, o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Wanderson Oliveira, avalia que os números devem parar de crescer em breve.

“A atualização dos dados toda semana é fundamental para que a gente consiga entender a tendência dessa transmissão. Tudo indica, baseado nas ações realizadas, que a gente está chegando em um período de estabilização”.

O ministério não considera necessário fazer campanha de vacinação, mas comprou quase 29 milhões de doses extras de vacina contra o sarampo.

A faixa etária mais vulnerável é de crianças menores de um ano. A cada 100 mil habitantes nessa idade, 45 estão infectados. Em seguida, vem as crianças de 1 a 4 anos de idade, com incidência de sarampo em 12 a cada 100 mil habitantes.

O sarampo é uma doença transmitida pelo ar e pode se espalhar muito rápido. Uma pessoa infectada pode transmitir para até 18 pessoas.

Wanderson Oliveira destacou que esse surto da doença não tem relação com o registrado no ano passado no Norte do país.

“Amazonas, Pará e Roraima conseguiram interromper a cadeia de transmissão daquele surto. Então estamos falando de uma nova cadeia de transmissão. Os casos atuais de São Paulo são provenientes da Noruega e de Israel”.

Apesar de não ter uma campanha específica para a vacina tríplice viral, que previne contra o sarampo, ela deve ser incluída na campanha de multi-imunização que o Sistema Único de Saúde vai oferecer no mês de outubro. Após a morte do homem de 42 anos, o ministério planeja para o ano que vem vacinar adultos que não tenham se imunizado.

De acordo com o secretário Wanderson Oliveira, os laboratórios não têm estoque de vacina disponível e, por isso, tem sido difícil encontrar vacina contra sarampo até mesmo na rede particular.

Por Victor Ribeiro


  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon

Nativa FM 94.1 - Todos os direitos reservados © 2020