• Folhapress

Para Bolsonaro, manifestações no Chile são atos de terrorismo

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta sexta-feira (25) que as manifestações que ocorreram no Chile foram um "ato terrorista".


"O problema do Chile foi gravíssimo. Aquilo não é manifestação, nem reivindicação. São atos terroristas", disse. O país vive uma onda de protestos desde sexta-feira (18), quando o governo chileno anunciou um reajuste na tarifa do metrô, que posteriormente foi suspenso.


Bolsonaro voltou a afirmar que tem conversado com o mistério da Defesa, caso ocorra episódios similares no Brasil. "As tropas tem que estar preparadas para fazer a manutenção da lei e da ordem", disse.


O presidente disse ainda que já recebeu informes de reuniões e atos preparatórios de possíveis "manifestações não legais" sendo planejadas no país.


Bolsonaro também classificou de "ato terrorista" o derramamento de óleo nas nas praias do Nordeste, caso fique comprovado que não foi um acidente. Análises feitas pela Petrobras e pela Universidade Federal da Bahia apontam que o óleo tem origem na Venezuela.


Em postagem nas redes sociais, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, insinuou que o Greenpeace poderia estar por trás do incidente.


O presidente evitou culpar a ONG e disse que tinha que conversar com o ministro. No entanto, também fez críticas: "o Greenpeace não nos ajuda em nada".


Para dar uma resposta a crise, o presidente diz que o ministério da Economia estuda o pagamento de um seguro defeso extra a pescadores, marisqueiros e caranguejeiros. O impacto fiscal estimado é de R$ 240 milhões por mês.

banner ideau.jpeg
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon

Nativa FM 94.1 - Todos os direitos reservados © 2020