Acervo "Tchê Voni Farrapo" é aberto ao público no Museu Histórico Farroupilha



No último sábado o Museu Histórico Farroupilha de Piratini apresentou oficialmente a coleção Tchê Voni Farrapo, que resgata fragmentos históricos da Revolução Farroupilha.


Volnir dos Santos Júnior, gaúcho de São Francisco de Paula, mas que vive há mais de 20 anos longe do Rio Grande do Sul, nunca deixou que tempo ou distância fossem empecilhos para afastar seu amor pelo Estado e pela cultura.


Nessas duas décadas, foram quase mil peças 'garimpadas' e doadas ao Museu, entre livros, espadas, balas de canhão, documentos, moedas e outro itens do período farroupilha.



Na solenidade que respeitou todos os protocolos sanitários de prevenção à Covid-19, estavam presentes autoridades locais e estaduais, que de alguma forma contribuiram para que o Museu recebesse o acervo.


Volnir conta que sua motivação foi um sonho, e afirma que as peças não são mais somente dele. "Eu continuo sendo colecionador, mas a minha coleção agora não é mais somente minha, ela é de todos nós. E todos artefatos que eu vier a adquirir no futuro, também serão enviados ao Museu de Piratini."


Ainda na ocasião, aconteceu o descerramento do quadro "Fuga de Anita Garibaldi a Cavalo", de Dakir Parreiras (1894-1967), que retorna ao MHF, após ser restaurado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), por meio de um acordo de cooperação técnico-científico firmado com a Secretaria da Cultura (Sedac) em 2019.


Francieli Domingues, diretora do Museu Histórico Farroupilha afirma: "esses itens são capazes de preencher lacunas históricas seculares", são 10 novas salas de exposição e ela relata "é uma coleção imperdível, o Museu realmente está de cara nova, mas sempre mantendo aquela velha frase: nós somos a sentinela viva da memória farroupilha."


O MHF abriu suas portas ao público neste domingo. Para agendar seu horário de visitação, basta entrar em contato pelo e-mail museufarroupilha@gmail.com ou no (53) 32.57-14.81.