• Douglas Dutra

Aplicação de segunda dose da Coronavac atrasa em Piratini e em diversos municípios

A demora na entrega de novas doses de vacinas já está fazendo com que pessoas atrasem a aplicação da segunda dose do imunizante contra a Covid-19. Diversos municípios estão sem estoque de vacinas suficiente para aplicação da segunda dose da Coronavac, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan.


Em Piratini, segundo o secretário da Saúde, Cassio Segatto, cerca de 600 pessoas devem receber a segunda dose do imunizante até a segunda semana de maio.


As últimas vacinas para Piratini foram recebidas na sexta-feira (23), e foram 110 doses da Coronavac e 325 doses da Oxford/AstraZeneca.


Segundo Segatto, o estoque de Coronavac esgotou já no sábado.


Em Pinheiro Machado a situação é parecida. A prefeitura do município publicou uma nota nesta segunda sobre a falta de vacinas e diz que faltam 270 vacinas para segunda aplicação.


"Chegaram apenas 60 doses e é lamentável a falta de comprometimento do Governo Federal com o município. Vamos destinar estas doses aos acamados, domiciliados e ao pessoal do interior e seremos obrigados a aguardar o lote complementar que infelizmente ainda não tem previsão", afirma na nota o secretário da Saúde de Pinheiro Machado, Éliton Rodrigues.


O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta segunda-feira (26) que há dificuldade no fornecimento da Coronavac.


Desde o final de março, a orientação do Ministério da Saúde aos estados e municípios é de que não se reservem vacinas para segunda dose e que todas as vacinas disponíveis sejam aplicadas.


No entanto, o atraso no envio de insumos da China para o Brasil fez com que o Instituto Butantan não fosse capaz de manter a rotina de envios.


Segundo GZH, o Instituto Butantan entregará um novo lote de vacinas ao Ministério da Saúde apenas na próxima segunda (3).


O intervalo previsto entre as duas aplicações da Coronavac é de 14 a 28 dias. Ainda não há dados científicos que apontem menor eficácia da Coronavac em caso de atraso da segunda dose, no entanto, quem já recebeu a primeira dose deve receber a segunda dose assim que novos lotes estiverem disponíveis.


Números

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, Piratini soma 661 casos e 20 óbitos por Covid-19 nesta segunda-feira (26).


No Rio Grande do Sul, são 24.266 óbitos e 949.965 casos no total.


Segundo o Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), o Brasil soma nesta segunda 14.369.423 casos e 391.936 óbitos por Covid-19.