top of page

Fumaça de incêndio que já destruiu 800 mil hectares na argentina chega à Piratini e região sul



A província de Corrientes na Argentina vive sua maior catástrofe climática devido à seca. Um incêndio de grandes proporções já destruiu mais de 800 mil hectares.


O fogo iniciou há cerca de 50 dias e se alastrou devido à seca severa e o verão muito quente com calor extremo.


Ainda na semana passada, os incêndios chegaram ao Parque Nacional do Iberá, uma das maiores áreas úmidas de água doce do mundo.


Até o momento, segundo estimativas oficiais, quase 10% da província foram atingidos. A Associação de Produtores de Coninagro estima que já se perderam 70 mil cabeças de gado, além dos prejuízos com a fauna, flora e saúde da população.


Bombeiros militares do Rio Grande do Sul se deslocaram para a cidade de Santo Tomé, na divisa com São Borja, para auxiliar no combate ao incêndio florestal, que ainda não foi controlado.


Fumaça já pode ser vista em várias regiões do Rio Grande do Sul


De acordo com informações, várias cidades da região sul registram nesta segunda-feira (21), céu cinza e coberto pela fumaça do incêndio que vem se alastrando à zona urbana, por isso se torna mais visível.


Ainda não há informações se a fumaça é prejudicial à saúde.

bottom of page