• Douglas Dutra

Golpe dos Nudes faz vítimas em Piratini

Uma mulher bonita e jovem adiciona um homem de meia-idade nas redes sociais. Nas mensagens, a jovem o seduz e encaminha a conversa para a troca de fotos nuas, os chamados nudes, até que o homem encaminhe fotos de si mesmo nu. Alguns dias depois, alguém se dizendo pai da moça ou policial chama o homem de meia-idade ameaçando expor suas fotos na internet ou para a família em troca de dinheiro.

A mulher e seu pai ou policial são fakes, perfis falsos. Segundo a Polícia, esse é o modo de atuação de um golpe que está sendo aplicado em Piratini e outros diversos municípios do estado, e tem se tornado cada vez mais comum. A vítima, com medo de ser exposta e prejudicar sua relação conjugal e imagem na sociedade, acaba depositando milhares de reais na conta dos golpistas.


O golpe já fez ao menos três vítimas em Piratini, e os valores extorquidos estão na casa dos R$ 6 mil, apesar de a Polícia não confirmar estes números.


Além da exposição, em alguns casos as vítimas são ameaçadas de processo ou até mesmo de prisão, caso o perfil fake seja de uma menor de idade.


Segundo o delegado da Polícia de Piratini, Rafael Brodbeck, essa jamais seria a forma de atuação da polícia. Brodbeck também aponta que é possível identificar erros grotescos na aplicação do golpe, como a apresentação de documentos associando a Polícia Civil ao Tribunal de Justiça, que são órgãos diferentes. "Nesses detalhes, as pessoas começam a perceber que se trata de um golpe", afirma o delegado.


Segundo a advogada Eduarda Corral, a jurisprudência gaúcha tem interpretado o golpe como extorsão, tipificada no artigo 158 do Código Penal como "constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, e com o intuito de obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica, a fazer, tolerar que se faça ou deixar de fazer alguma coisa", com pena de reclusão de quatro a 10 anos e multa.


A advogada cita como exemplo um caso que aconteceu em 2019 na cidade de Bagé, em que uma mulher foi chantageada de forma similar aos casos que vêm ocorrendo, e o autor foi condenado a quatro anos de reclusão e preso em flagrante.


O delegado Rafael Brodbeck alerta que qualquer pessoa que se veja nesse tipo de golpe deve denunciar imediatamente à polícia sem medo de exposição. Detalhes sobre os casos que já foram denunciados não foram divulgados, mas a Polícia já trabalha na investigação destes golpes.

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon

Nativa FM 94.1 - Todos os direitos reservados © 2020