• Douglas Dutra

Piratini se prepara contra o coronavírus



A baixa incidência de coronavírus, com apenas dois casos confirmados, permitiu que a estrutura de saúde de Piratini tomasse fôlego e se preparasse, adotando medidas e se adaptando às novas condições impostas pela pandemia.


O Hospital de Caridade Nossa Senhora da Conceição, único hospital da cidade, precisou atender às orientações superiores e restringir ao máximo o acesso e o número de internações que não fossem necessárias.


Segundo o diretor do hospital, Laerto Farias, o número de internações caiu para cerca de 20. Nesse período do ano, o normal é que haja cerca de 60 a 70 pessoas internadas. O hospital precisou também cessar os atendimentos eletivos, em que possui referência para o atendimento de outros 20 municípios da região.


Atualmente, o hospital possui três respiradores, que deverão ser usados em casos mais graves. No entanto, pacientes graves deverão ser encaminhados em até 48h às UTIs de referência da região, que estão em Rio Grande. Porém, cerca de 68% dos leitos de UTI adulto da região estão ocupados, e caso a situação se agrave, pode não haver leitos para atender à demanda.


O diretor aponta o alto custo para cada caso suspeito, devido aos valores elevados dos equipamentos de EPI. “Uma máscara que a gente pagava centavos hoje é reais”, destaca.


Laerto aponta também que os profissionais estão passando por treinamentos para estarem preparados em caso de necessidade, e que observar as experiências de fora ajuda a preparar a equipe para o que pode vir.


Já na Secretaria de Saúde, a atenção à pandemia se intensificou. Nos últimos dias, a secretaria lançou uma identidade visual que busca unificar as informações e orientações, uma forma de destacar as informações sérias frente às fake news.


Com essa identidade visual, a Secretaria de Saúde começa a publicar imagens nas redes sociais com as últimas informações de casos na cidade e orientações práticas com dicas de prevenção para este momento.


O foco é a conscientização. O secretário Diego Espíndola destaca que "a conscientização é a única salvação. Não temos vacinas, não temos tratamento e não temos leito de UTI. É pra evitar que as pessoas venham a adoecer. Ninguém tá isolado ou a salvo. Qualquer erro vai gerar a chegada da pandemia”.


Além disso, no começo da semana a Secretaria lançou o SOS Saúde Mental, um serviço de atendimento psicológico por telefone para atender pessoas que tenham dificuldades para lidar com o momento. Psicólogos e voluntários atendem das 13 às 16h pelo 53 99998 7660. Nas próximas semanas, o horário de atendimento deve ser ampliado para atender à demanda.


Para testagem, o sistema de saúde de Piratini possui cerca de 500 kits teste, dos tipos RT-PCR, mais precisos, e testes rápidos, que em poucos minutos apontam a presença de anticorpos. Os testes RT-PCR, com baixa taxa de falso negativo (ou seja, são mais exatos) demoram alguns dias para ter o resultado, enquanto os testes rápidos só são eficazes dias depois da infecção, quando o organismo começa a gerar anticorpos.


A baixa incidência na cidade não é um sinal de puro acaso e de que podemos relaxar, pelo contrário, significa que os esforços feitos até o momento estão sortindo efeito, e que ainda não é hora de afrouxar.


Enquanto o número de casos aumenta vertiginosamente em todo o país, precisamos evitar ao máximo a possibilidade de trazer a transmissão comunitária para perto. Precisamos ser responsáveis, adotando o distanciamento social e as medidas de prevenção e higiene, como o uso de máscaras e a limpeza correta das mãos.


Caso precisarmos, temos uma estrutura pronta. Mas o melhor mesmo é não precisar.

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon

Nativa FM 94.1 - Todos os direitos reservados © 2020