• Douglas Dutra

Reunião discute insegurança rural em Piratini

Uma reunião organizada pelo Sindicato Rural de Piratini na noite desta terça-feira (19) discutiu a insegurança no campo. Membros da comunidade discutiram alternativas com autoridades políticas e policiais para amenizar o problema da insegurança que aumentou nas últimas semanas com roubos a propriedades do interior.

Segundo o presidente do sindicato, Hugo Lobato, a motivação da reunião foi a grande preocupação dos moradores do interior e que os “produtores estão amedrontados”.


“Convocamos essa reunião pra ver se conseguimos melhorar essas ações, que já estão ocorrendo, e formar parcerias pra melhorar a segurança no campo”, diz Lobato.


Segundo o major Paulo Renato Scherdien, subcomandante do 4º Batalhão de Polícia Militar de Pelotas, o trabalho das polícias está focado na inteligência para prevenir os crimes e identificar os autores.


O major diz que as ações do Batalhão de Choque nas noites da última semana já ajudaram a coibir o crime no interior.


Uma das propostas apresentadas pelo major Scherdien foi o programa Novo Rumo, que já existe em alguns pontos do estado. Neste programa, as propriedades rurais têm suas coordenadas geográficas cadastradas na polícia e, através de um código de identificação, os policiais têm mais facilidade para se deslocar até o local de um crime usando GPS.


A proposta foi bem recebida pelo público, e sua adoção deverá ser discutida em reuniões posteriores, envolvendo as polícias, a Prefeitura Municipal, a Câmara de Vereadores e os sindicatos Rural e dos Trabalhadores Rurais.


Segundo o delegado André Mendes, Delegacia de Repressão aos Crimes Rurais e Abigeato (Decrab) de Bagé, houve uma redução de cerca de 50% nos abigeatos na região nos últimos cinco anos, no entanto “nos últimos dias ocorreu um número elevado de ocorrências de crimes contra o patrimônio. Esse tipo de crime ocorre na nossa região, mas a frequência com que ele vem ocorrendo nos últimos dias se acentuou bastante”, destaca o delegado.


Outro ponto salientado na reunião foi a importância de se registrar o Boletim de Ocorrência quando os crimes ocorrerem, mesmo que meses depois, para auxiliar a polícia na identificação dos grupos criminosos. A denúncia pode ser feita na própria Delegacia de Polícia, na Delegacia Online (delegaciaonline.rs.gov.br), ou até mesmo através do próprio Sindicato Rural. Nas reuniões futuras, será organizado para que o Sindicato dos Trabalhadores Rurais e os gabinetes dos vereadores também possam fazer a denúncia para os produtores.


“Toda informação pra polícia é bem vinda, então a gente pede que as pessoas procurem a Polícia Civil ou a Brigada Militar pra que a gente possa ter uma noção do que realmente está ocorrendo”, aponta o delegado Mendes.

Siga-nos

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon

Nativa FM 94.1 - Todos os direitos reservados © 2020