• Douglas Dutra

Secretário quer tornar Piratini atrativa para investimentos

Com experiência dentro de instituições bancárias, Cassio Segatto é o Secretário de Desenvolvimento Econômico do governo Márcio Porto, e tem como principal objetivo alavancar a economia de Piratini.

Cassio Segatto tem 12 anos de experiência no setor bancário

“O que me deixaria muito satisfeito é deixar a cidade bem vista perante os empresários e investidores, para que eles vejam Piratini como uma cidade atrativa para instalarem ou ampliarem seus negócios”, tem como meta para a secretaria.


Porém, seu primeiro passo tem sido estruturar a pasta. “A gente pegou uma pasta que não tinha muita coisa em andamento, mas que já fornecia serviços essenciais pra cidade, como a emissão de carteira de identidade”, diz ele, apontando a falta de pessoal na secretaria como empecilho para “fazer girar a roda” e atender às demandas.


Uma das maiores preocupações do secretário é a energia elétrica no município. “O que a CEEE pode nos fornecer de energia já fornece. Se a gente tivesse uma empresa interessada em investir em Piratini, uma indústria que demande muita energia, não teríamos condições de receber”.


Cassio cita que já houve um projeto para instalar uma subestação no município, que ficou parado, e que vai se reunir na próxima semana com o diretor da CEEE para apresentar esta necessidade.


Sobre os projetos de instalação de torres de energia eólica, Cássio diz que os projetos atuais esbarraram em burocracia em órgãos de fiscalização, mas que a gestão está trabalhando pela regularização. “As eólicas não vão dar energia pra gente, mas podem estabilizar a rede e gerar muito imposto pra cidade”, diz o secretário.


Caso a necessidade de energia não seja suprida, o plano B do secretário é focar no comércio e em produtos que necessitem de menos energia. “Sair das grandes fábricas, talvez seja melhor dar incentivo para 100, 200 microempresas do que pra uma grande”, explica o secretário.


Quanto ao turismo, Cassio quer capacitar ainda mais a rede hoteleira e de restaurantes para receber bem o turista. “A ideia é qualificar as pessoas, vê se há interessados em investir em pousadas e turismo rural. Vai da prefeitura trazer esse turista e levar lá, fazer com que a estrada tenha condições pra ele chegar. Proporcionar todo esse meio de campo”, afirma.


Outro desejo de Cassio é a criação de um banco de currículos no município. “Recebemos muita demanda de gente procurando emprego, mas vemos que tem muitas pessoas sem qualificação. As empresas até precisam, mas não encontram gente qualificada para aquela área. A secretaria tem que fazer o papel de treinar essas pessoas e levá-las qualificadas ao empresário”, explica.


O secretário também quer ampliar o atendimento de orientação a quem deseja ser microempreendedor. “Nós já temos esse serviço. Se a pessoa vem aqui, já sai com o MEI dela feito, vamos orientar tudo que tem que fazer pra regularizar quem tá começando ou melhorar pra quem já se regularizou”, diz.


Cássio também falou sobre o Programa RS Trabalho, Emprego e Renda – RS TER, do governo do Estado em parceria com a Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS). O foco é oferecer linhas de crédito para a criação e sustentabilidade de micro e pequenas empresas.


“Vai desde pegar a pessoa que tem o produto, mas não está legalizada, legalizar como micro ou pequena empresa, ou microempreendedor individual, e fornecer linhas de microcrédito”, explica Cassio.


A Secretaria de Desenvolvimento Econômico está em novo endereço, na rua 20 de Setembro, 130, junto à Secretaria de Desenvolvimento Rural.

Siga-nos

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon

Nativa FM 94.1 - Todos os direitos reservados © 2020