top of page

Trecho total do Contorno de Pelotas é liberado para o tráfego



As obras de duplicação do Contorno de Pelotas, no Sul do Estado, estão praticamente concluídas. Conforme o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), após quase dez anos de execuções, os 23,69 quilômetros do trecho estão liberadas para o tráfego. O trabalho começou na ponte sobre o arroio Pelotas, no km 511,89 da BR 116, e se estendeu até o viaduto de entroncamento com a avenida Viscondessa da Graça, no km 61,90 da BR 392. Nas próximas semanas, devem ser realizados serviços de acabamento para a entrega total, mas isso não interfere na utilização das pistas, com o tráfego totalmente disponível para os usuários.


Para a realização do empreendimento, o trecho foi dividido em dois lotes. Além da pista de rolamento, foram construídas melhorias operacionais como 11 viadutos, três pontes, ruas laterais e alças de acesso à cidade. A conclusão total da obra levou nove anos e seis meses, sendo que o lote 1 foi finalizado após 4 anos e dez meses.


O investimento é de R$ 690 milhões. O custo inicial, quando a obra foi licitada e contratada, em 2012, era de R$ 430 milhões. Conforme o Dnit, a diferença ocorreu devido ao reajuste dos preços iniciais, previsto em contrato, e o acréscimo de serviços que não haviam sido licitados primeiramente, dentro do limite permitido em lei, como os dois viadutos sobre a via férrea. As obras do Contorno, juntamente com a duplicação de 211 quilômetros da BR 116 entre Guaíba e Pelotas, com 131 km já concluídos e liberados, têm como objetivo melhorar a ligação no Estado com o Porto do Rio Grande.

bottom of page