• Douglas Dutra

Vacinas: região sul avança negociação com laboratórios

O presidente do Consórcio Público do Extremo Sul, Favio Telis, prefeito de Jaguarão, anunciou nesta segunda-feira (15) o avanço da região na compra de vacinas contra a Covid-19.

Vacina russa Sputnik V é uma das cotadas pela região

Segundo Telis, foram recebidas propostas de oito laboratórios, dentre eles os responsáveis pela Sputnik V e pela vacina de Oxford/AstraZeneca. O presidente do consórcio se reunirá com os laboratórios para negociar valores e prazos de entrega.


Em vídeo publicado na página da Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul), o prefeito destaca que as entidades estão trabalhando para que os imunizantes cheguem o mais rápido possível.


Em entrevista à Rádio Nativa, o presidente da Azonasul e prefeito de Canguçu Vinicius Pegoraro, apontou que o avanço da região na compra de vacinas é pioneiro.


"A gente tem buscado muito a parceria com as associações comerciais, com as alianças Pelotas e Rio Grande, para construir alternativas pro funcionamento responsável do comércio e também o apoio da iniciativa privada aos municípios para aquisição de doses da vacinas para que quando for possível os municípios da região estejam preparados e organizados quando tivermos acesso à vacina", destaca Pegoraro.


A compra de vacinas pelos municípios, estados e setor privado foi autorizada pela lei 534/2021, contanto que os imunizantes tenham recebido autorização definitiva ou para uso emergencial por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).


Por enquanto, as vacinas aprovadas em definitivo pela Anvisa no Brasil são a de Oxford/AstraZeneca, produzida no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a da Pfizer (ainda indisponível no país). A Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan e o laboratório Sinovac Biotech possui autorização para uso emergencial.