• Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon

Nativa FM 94.1 - Todos os direitos reservados © 2019

EXAMES DE MORMO: Manoel promete derrubar veto de Vitão na sessão desta quinta-feira

6/12/2018

O presidente do legislativo Piratiniense, vereador Manoel Rodrigues (PP), assegura que já conseguiu junto a todas as demais bancadas, o apoio para derrubar o veto do prefeito Vitor Ivan Gonçalves Rodrigues (PDT), ao projeto de lei do qual é autor e que passaria à prefeitura a responsabilidade de disponibilizar um veterinário para realizar a coleta do material nos equinos que participam do desfile de cavalarianos em 20 de setembro, teste que é uma obrigação no Estado.

 

Alegando inconstitucionalidade, uma vez que excede a competência privativa do chefe do poder Executivo, e que a intenção do parlamentar padece de vício material, portanto majora despesas, pois carece de nomeação de servidor técnico para suprir a necessidade da coleta, cujo o material serviria também para o teste de anemia, assim isso geraria um aumento de despesa não previamente definido no orçamento municipal, o que, conforme o veto, de acordo com a Constituição Federal e Estadual, é expressamente vedado, o prefeito disse não a ideia do parlamentar, que reagiu:

 

“No meu entendimento, o projeto pode ter vícios, mas o profissional, no caso o veterinário, já existe no quadro de servidores do município. Assim, estou surpreso com o veto, pois faltou bom senso ao prefeito, já que a coleta a ser feita pela prefeitura reduziria em torno de 45% o valor do exame para os proprietários dos animais”, disse Rodrigues.

 

Para ele o seu projeto estimula a participação no desfile, uma vez que manter os cuidados necessários com éguas e cavalos durante o ano todo é oneroso para seus donos, e como a atração da data máxima do gaúcho integra os festejos, seria uma maneira de fomenta-lo.

 

“A festa reduz a cada ano. Já tivemos até 800 cavalarianos participando do desfile e hoje caiu pela metade. A nossa Semana Farroupilha, que já nos orgulhamos em afirmar ser uma das maiores do Rio Grande do Sul, ao meu ver atualmente está longe disso e perde cada vez mais em qualidade, então o projeto só vinha a somar para retomar o crescimento”, acrescenta o vereador.

 

Rodrigues concluiu dizendo que sancionar sua ideia era uma maneira de dar força aos piquetes participantes e que essa coleta já foi realizada pela prefeitura em 2014, quando a doença do mormo surgiu no Estado.

“Já foi feito na gestão anterior, assim não vejo como despesa. Nós vamos derrubar o veto na sessão desta quinta-feira”, concluiu.

 

 

Compartilhar
Compartilhar
Please reload

Please reload