• Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon

Nativa FM 94.1 - Todos os direitos reservados © 2019

Deputada Luciana Genro responde Macega: não se mistura família e política

15/4/2019

Fotos: Junior Lago/UOL; Nael Rosa

Em entrevista por telefone à Rádio Nativa, a deputada estadual Luciana Genro, do PSOL, proponente da audiência pública que discutirá a situação da Ponte do Costa, na RS 702, respondeu às críticas feitas pelo vereador Marcial Guastuci, o Macega (MDB), na última edição do programa Rádio Câmara.

 

No programa, Macega comentou que não irá comparecer à audiência mesmo estando em Porto Alegre por Luciana ser filha do ex-governador Tarso Genro, do PT. “Eu não vou participar da audiência pública pelo seguinte: quando veio aqui o Tarso Genro, então governador, ele disse com todas as letras que não era assunto para aquele governo.

 

Em 2014, quando Tarso Genro disputava a reeleição pelo PT ao governo do estado, Luciana Genro foi candidata à presidência pelo PSOL, tendo conquistado mais de 1 milhão e 600 mil votos e ficado em quarto lugar no primeiro turno.

 

Vou a qualquer audiência pública proposta por pessoas que ajudaram a Ponte do Costa. Mas a Luciana Genro e quem tiver diretamente ligado com o ex-governador Tarso Genro eu não sou favorável”, disse Macega.

 

Na entrevista, Luciana salienta que, apesar da relação familiar com Tarso Genro, na política representam ideias diferentes em partidos diferentes. “É preciso que a população de Piratini saiba que eu sou do PSOL, o Tarso é do PT. O deputado Pedro Ruas, que me antecedeu na assembleia como deputado estadual foi oposição ao governo do PT. Nós não temos absolutamente nada a ver com as posturas assumidas pelo governo do PT na região ou com as palavras do Tarso. Eu tenho um amor de filha enorme pelo Tarso. Eu tenho um amor de filha enorme pelo meu pai, me dou muito bem com ele, mas na política nós somos de partidos diferentes e cumprimo tarefas completamente diferentes.

 

Eu quero dizer pra esse cidadão que ele cuide da família dele e deixe a minha família em paz, porque não há que se misturar família com política. Não tem nada a ver uma coisa com a outra”, conclui Luciana.

Compartilhar
Compartilhar
Please reload

Please reload